RevisadoSem signo

Você não o conhece

Não interprete pelo sentido maldoso. Não me chame de mau. Mas eu tenho a ideia das coisas que cometi no passado, que, se você soubesse, talvez nunca mais quisesse ouvir falar de mim. Erros de uma pessoa mimada e talvez não tão sérios, mas culposos.

Estou falando demais, e acho que vou fazer algo que me tire daqui. Tenha uma boa noite de onde você estiver. E lembre-se…

Você não pode rir de mim. Você não sabe quem eu sou. E se tudo isso que estou lhe dizendo é mesmo verdade, está na hora de acabar um passado para começar com um bom futuro. Apagar todos os vestígios de erros, pois agora eu quero recomeçar sendo uma nova pessoa. Sendo uma pessoa completamente diferente do que eu já fui na minha história.

Esperei até que a porta da frente batesse. Os segundos de solidão e nudez me fizeram envolver os braços em volta de mim mesma. Ainda conservava o cheiro dela.

Desisti da ideia de um banho. Voltei para deitar e relembrar o ponto que começamos e marcamos atrás.

Te observei por um longo período ressonar em minha cama. Parecia em tranquilidade. Era possível enxergar algumas linhas de cansaço em seu rosto, e me culpei se eu tinha lhe causado pelo menos uma delas.

Se eu pudesse admitir que durante todo esse tempo tudo o que eu disse para você neste texto foi para lhe chamar a atenção, você riria…? Porque na verdade eu sei que já percebeu isso. Mas o que você não sabe é que meu dever é fazer isso. Ninguém faz qualquer coisa à toa. Esconda seu dentes. Não há nada de engraçado nisso, mas sim… singelo.

Passei a mão pelo rosto e esperei alguns segundos até meu corpo compreender que eu estava despertando. Ela já estava aqui havia quase uma semana. Era como se tivéssemos voltado a viver juntos, mas agora onde eu regia as regras. Era minha casa, minhas regras e meu comando. Ela só não sabia disso.

Então eu tinha algo bem complicado com o que lidar agora. Mas eu sei que conseguiria, mas talvez não conseguiria tanto assim se os olhos dela não tivessem o poder de me fazer pensar duas vezes antes de afundar aquele furacão em lágrimas. Às vezes eu achava que eu era um egoísta estúpido — a própria voz dela me fazia recriminar —, mas ainda assim eu sempre acabava fazendo as mesmas besteiras.

Não interprete pelo sentido maldoso. Não me chame de mau. Mas eu tenho a ideia das coisas que cometi no passado, que, se você soubesse, talvez nunca mais quisesse ouvir falar de mim. Erros de uma pessoa mimada e talvez não tão sérios, mas culposos.

Estou falando demais, e acho que vou fazer algo que me tire daqui. Tenha uma boa noite de onde você estiver. E lembre-se…

Você não pode rir de mim. Você não sabe quem eu sou. E se tudo isso que estou lhe dizendo é mesmo verdade, está na hora de acabar um passado para começar com um bom futuro. Apagar todos os vestígios de erros, pois agora eu quero recomeçar sendo uma nova pessoa. Sendo uma pessoa completamente diferente do que eu já fui na minha história.

Esperei até que a porta da frente batesse. Os segundos de solidão e nudez me fizeram envolver os braços em volta de mim mesma. Ainda conservava o cheiro dela.

Desisti da ideia de um banho. Voltei para deitar e relembrar o ponto que começamos e marcamos atrás.

Te observei por um longo período ressonar em minha cama. Parecia em tranquilidade. Era possível enxergar algumas linhas de cansaço em seu rosto, e me culpei se eu tinha lhe causado pelo menos uma delas.

Se eu pudesse admitir que durante todo esse tempo tudo o que eu disse para você neste texto foi para lhe chamar a atenção, você riria…? Porque na verdade eu sei que já percebeu isso. Mas o que você não sabe é que meu dever é fazer isso. Ninguém faz qualquer coisa à toa. Esconda seu dentes. Não há nada de engraçado nisso, mas sim… singelo.

Passei a mão pelo rosto e esperei alguns segundos até meu corpo compreender que eu estava despertando. Ela já estava aqui havia quase uma semana. Era como se tivéssemos voltado a viver juntos, mas agora onde eu regia as regras. Era minha casa, minhas regras e meu comando. Ela só não sabia disso.

Então eu tinha algo bem complicado com o que lidar agora. Mas eu sei que conseguiria, mas talvez não conseguiria tanto assim se os olhos dela não tivessem o poder de me fazer pensar duas vezes antes de afundar aquele furacão em lágrimas. Às vezes eu achava que eu era um egoísta estúpido — a própria voz dela me fazia recriminar —, mas ainda assim eu sempre acabava fazendo as mesmas besteiras.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar