RevisadoSem signo

Não reaja à negatividade

Não reaja à negatividade, por mais que ela esteja em volta do seu dia a dia com muita frequência. É muito comum a gente se submeter à negatividade e aos transtornos que ela pode causar no nosso cotidiano e na nossa vida de forma geral.

A negatividade vai estar presente na nossa vida sempre até o dia em que nós morrermos. Podemos até não ser geradores dela, mas isso não impede que ela cresça e se reproduza. Faz parte desse processo. Faz parte para a gente poder entender como crescer com ela a partir de ensinamentos de verdade. Você vai se aborrecer e pode até se decepcionar com como isso vai acontecer, pois as situações serão inúmeras na sua vida, mas não ache que é o fim do mundo. O maior segredo para você reagir contra a negatividade é justamente não reagindo a ela. A negatividade não deve ser mais forte que você ou do que você escolheu para si, entende? É um processo, é um ciclo, mas que você pode vencer diariamente.

“Mas, Guru Astral, tudo parece muito abstrato. Não estou entendendo onde você quer chegar.” Então, nobres guruzinhas e guruzinhos. Vamos ao que interessa. Reagir à negatividade é, em síntese, aquele momento em que você explode impulsivamente sobre uma coisa não muito legal que aconteceu contigo e você fica com raiva. Você acaba esbravejando demais, falando coisas que não deveria, ou, no caso… Achando que tudo está dando errado e nada vai mudar. Isso é reagir à negatividade, ou seja, deixar se submeter a ela. Essa é a coisa que com todas as suas forças você precisa romper e não se deixar mas tomar. É fácil quando a gente fala assim, mas quando chega na hora não tem quem nos segure. Não tem quem nos faça acalmar. Não é simples. Você vai escorregar.

Mas a partir do momento em que você começar a aceitar que não dá pra agir pelo impulso nas coisas que são feitas no nosso dia a dia, bingo! É aí que você não se deixa mais contaminar por emoções destrutivas que não vão acrescentar em nada na sua história, na sua vida, e só vão lhe tirar ainda mais a energia. Então, bem… Você pode tentar. Acho que vale você ao menos fazer essa experiência. Depois você conta aqui pra mim no que deu.

Lembre-se sempre: um dia após o outro, e você verá como as coisas vão ficar mais simples de serem entendidas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar