NarrativasRevisadoSem signo

Triângulo amoroso

Não tive culpa se me apaixonei. Eu não estava procurando por isso. Pela primeira vez eu tinha concordado. Eu não tinha entrado em um barco sem saber para onde o mesmo iria zarpar, porém desta vez eu tinha deixado meu corpo falar. Eu quis experimentar coisas novas sem qualquer tipo de pretensão, mas nunca pude imaginar… que eu iria cair em uma armadilha.
Pude lembrar. Eu estava lidando com algumas coisas de trabalho quando conheci meu amor. Parecia ter a minha idade e não falava muito. Ficava na sua. Não me aproximei muito, afinal, essa pessoa nem tinha me atraído. Até que começamos a nos conhecer. Veio até mim e conversamos. Trabalhamos durante dias com afinco. Entramos demais em nossas brincadeiras até estarmos falando de nossas particularidades.
Rimos. Essa pessoa era louca. E louca de um jeito que eu gostava.
— Eu preciso ir agora. — Já estava para tomar um táxi.
— Vem aqui se despedir.
Eu só ia beijar meu amor no rosto, mas insistiu com os lábios tomando o rumo dos meus. E assim aconteceu. O trabalho era só um pretexto para nos vermos. Alguém que eu gostava estava longe. Essa pessoa viajava, e eu não me importava em atender suas ligações. Estava me divertindo. Até que…
— Estou me apaixonando por você.
Nossos encontros eram loucos. Eu só queria sexo. Depois… eu quis mais do que isso. Nós dois enlouquecemos. Eu tentei fazer com que meu amor me odiasse e o mandei ir embora tantas vezes. Mesmo quando eu não quis.
— Entra no carro.
Por favor… Essa é a última vez.
— Quer me dizer o que está acontecendo?!
Prometo que vai ser o último beijo. Vou fazê-lo desistir.
— Eu gosto de você e não quero te ver assim. Não quero que você vá embora. Me diz o que tá acontecendo. Eu nunca vou te deixar desistir.
Entre nós dois tinha excesso de controle. Eu era tão jovem. Não sabia se estava fazendo a coisa certa, mas a questão era que eu sentia que algo de intenso demais iria acontecer — e aconteceu. Todos nós acabamos nos machucando e nos afastando. Eu não queria que fosse assim. Eu teria feito diferente desse desfecho, mas vocês só queriam ter o controle de mim e poder continuar suas vidas como se nada tivesse acontecido. Eu queria alguém para estar do meu lado de verdade, mas isso não parecia o mesmo objetivo de nenhum dos dois, então… eu preferi continuar minha caminhada sem vocês. Foi melhor assim. Eu sofri, mas depois me reergui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar