Signo de Touro

Touro: Temos que dizer adeus

Você não sabe. Você vai me perguntar o motivo, mas a razão, mesmo que eu te diga adeus, você nunca aprendeu.

Eu me reservo e digo isso para as pessoas que a gente deve tentar, ralar os joelhos e quem sabe de tanto bater na mesma pedra, acertar. Mas com a maioria das pessoas, o destino parece o mesmo e dessa vez quem disse não fui eu.

Sim. Doeu. Só que não tô mais afim de olhar para o que aconteceu. Uma parte de mim renasceu e parece que nela você não está mais presente.

Por Deus, se dói dizer “até breve”, como somos capazes de pronunciar o “adeus”?

Talvez eu ainda não saiba como fazer, mas a questão é que não posso mais considerar uma parte integrante de mim o que nunca foi meu.

O seu amor, o seu apreço, os seus raros sentimentos. E eu ainda não sei como isso ainda me surpreendeu.

Eu sei. Já deu. Não eu, mas você perdeu.

Eu cheguei na porta da sua vida, com as malas todas feitas e na boca a última despedida.

E antes que eu me esqueça, toma aqui todas as esperanças e felicidades que um dia você me prometeu, mas que ficaram no “ainda”.

Talvez eu não saiba como vai ser daqui para frente, mas eu acho que foi o melhor para a gente. Ainda vai sobreviver dentro de mim a esperança que você venha até mim, abra mão do seu orgulho infeliz e perceba o quanto poderíamos ter dado certo sim. Há tanta coisa a se perder, uma história que eu e você fizemos crescer, mas será que você deu o devido valor quando eu ainda estava com você. Eu podia querer, mas eu sei que isso eu não posso contar, porque a sua resposta poderia fazer doer.

Me perdoe se estou atropelando as palavras, mas a ficha ainda não caiu que a nossa maior instituição de sentimentos faliu. Foi tanto em tão pouco que não imaginaria que chegaríamos a esse ponto de não olhar nem mais na cara um e do outro.

Eu ainda te amo, mesmo que você não me pergunte mais. Vou continuar te amando mesmo que eu comece te arrancando, mas eu sei que isso em algum dia não vai fazer mais menor sentido. Para cada pranto, para cada lágrima eu sigo enxugando e curando e me agarrando que a despedida foi o nosso melhor plano.

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar