NarrativasRevisadoSem signo

Simplesmente ela

Aquela felicidade iminente afastou as penumbras da minha insatisfação. Nós estávamos lá para fazer o que sabíamos de melhor: perseguir nossos sonhos. Me aproximei. Minha cabeça estava fragmentada. Eu tinha peças a colocar no lugar, e eu precisava fazer isso sozinha. Mas as coisas perderam um pouco do sentido desde então. Desde então você entrou, e aos poucos tudo foi assumindo tons que eu nem sabia que existiam. Você destravou esses dedos da minha garganta e me agradeceu o sentido da vida que eu lhe dei.

Mas sei que não dá para te domar. Nem eu quero. Só desejo que faça amor comigo enquanto nossos corpos tomam as suas cores. Não se preocupe com o choro. É de outro que dei a chance de amar, mas que nunca teve a coragem suficiente de fazê-lo. Ele foi responsável por essa escuridão… Por toda essa hipocrisia e por contaminar todas as células. Se foi uma coisa que aprendi com o amor, foi deixá-lo a salvo, ainda que o finja senti-lo.

A rua está tão escura. Nós acabamos de sair de lá. Eu não sei como chegamos até aqui, mas você consegue me reter de alguma forma. Estou sempre dizendo que não, que dá para esquecer… que dá para te deixar ir, mas há uma força maior que me faz ficar e traçar os nossos caminhos quase como graça e piada. Se eu pudesse contornar esse pedaço de vida, eu diria que teria preferido não ter te conhecido.

Ao menos eu manteria o controle dos meus pés que, sempre estão me levando até você. O tempo evoluiu. Não tem mais brincadeira nos seus olhos. Quero saber o que está acontecendo, mas fica difícil perguntar quando você me encara assim e eu sou quem primeiro desvia os olhos. Está tudo tão escuro aqui. Me segurou a mão como se eu fosse a única. Como se eu fosse a única capaz de segurar seu coração. Já era tempo em que você teve o meu e o jogou para trás. Há muito medo de me perder por aqui. Eu não quero ser Alice outra vez.

Você é o meu coelho?

Mas com outros homens eu não consigo ver metade da falta de responsabilidade que vejo com você. E aconteceu dessa forma. Não teve muito tempo a se esperar. Houve um beijo, sim, que me fez duvidar da realidade. Eu penso que estou a salvo. Que estou segura. Que nada irá me atingir, até ele chegar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar