RevisadoSem signo

Quando ele te olha enxerga uma razão para viver

Droga. Isso não iria terminar bem de qualquer forma. Eu poderia ser mais simples se ela quisesse. Se ela me pedisse, eu juro que tentaria. Eu sabia que tinha me pedido inúmeras vezes, mas naquelas eu realmente não tinha vontade. Hoje, quando a olho… enxergo uma nova razão para viver. Uma luz se acendeu no meio do escuro.

Li sua mensagem e sorri. Sufoquei minha vontade de poder ligar e perguntar se estava bem e se tinha raiva de mim. Me levantei da minha cama, enfiei meu celular no bolso e fiz o que disse.

Uma música para descrever o nosso primeiro encontro após um turbilhão. Acho que já te decepcionei demais pelos meus atrasos. Caminhei a passos lentos até ela.

— Então é minha vez de perguntar agora: vai me aceitar desse jeito torpe que sou?

Colocou as mãos sobre o meu peito.

— Não existe nada que a gente não possa ajustar com paciência e amor.

Me lembrei de muitos fatores. De como toda essa história começou e quantas vezes eu pedi para que pudesse esquecê-lo amando-a mais.

Foi incrível. Tantas brigas, discussões, reconciliações, mentiras em meio a verdades…

Ah, amor…

Nessa corrida, você era o meu melhor cavalo. E eu sabia como cavalgá-lo e levá-lo até a o caminho certo. Era minha campeã. Quando eu acordei naquela manhã… eu não sabia me situar. Onde eu estava, que horas havia aberto os olhos e o que havia acontecido na noite passada.

Eu não lembrava. Então eu levantei um pouco mais do banco do carro onde eu estava e olhei pela janela. Estranhei todo aquele lugar. Era diferente e ainda não conseguia me recordar.

O que eu estava fazendo?

As luzes da rua ainda me cegavam. Devia ser bem cedo.

Olhei para o lado e a vi ressonando. Nossa. Droga. Eu estava tão nervoso. Me sentia tão longe de casa, tão desprotegido e tão perdido com tudo que estava acontecendo. Certo. Era o que eu queria desde o início. Não vou surtar jogando tudo para o alto e caindo fora. Pelo menos eu acho que não.

Era só que… Eu não estava mais em casa, mas quando eu olhava para você, por mais estranho que isso parecesse… eu me sentia estranhamente em casa, porque eu estava ali e você também.

Era estranho, pois a gente sempre acha que temos que nos safar de tudo sozinhos, mas quando aprendemos a dar amor, recebemos mais do que estávamos acostumados a esperar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar