RevisadoSigno de Capricórnio

Por que Capricórnio se liga tanto ao dinheiro?

Seria Capricórnio uma pessoa tão ligada ao dinheiro ou o dinheiro tão ligado a Capricórnio? Eu não consigo separar um do outro, e parece que ambos são melhores amigos e não conseguem viver sem a companhia um do outro. Para a gente entender de onde saiu essa relação de Capricórnio com dinheiro, a gente precisa ir um pouco mais a fundo e entender por que essa dependência é tão grande entre ambos. Vamos com o Guru Astral?

O dinheiro na verdade é uma forma de Capricórnio entender que a segurança está bem nas suas mãos. Eu não me admiraria se soubesse que Capricórnio gosta muito mais de ter o dinheiro na sua mão do que dentro de uma conta de banco. O dinheiro virtual não é muito a onda de Capricórnio, que gosta de ver tudo materializado na sua frente para entender que o controle também está ali. Gosta de saber que está comandando a situação, que tem um palpável poder de compra e que nada sairá daquilo que havia planejado anteriormente. Pode ser algo que acaba enganando a percepção desses nativos, porém é uma coisa que eles vão ter que resolver com eles mesmos em algum momento de suas vidas.

A materialização do dinheiro é a forma de dizer para Capricórnio que esse nativo tem dinheiro nas suas mãos para poder fazer qualquer tipo de transação e qualquer tipo de mudança em sua vida. Não esqueça que esse nativo não possui um excesso de responsabilidade e precisará dos instrumentos certos para poder dizer o poder que tem nas mãos. O dinheiro é como se fosse um contrato com esse signo, dizendo que Capricórnio pode ser e ter muita segurança para não se preocupar e que a estabilidade está logo mais à frente. O dinheiro que tem o poder transformador, e a cabeça criadora é justamente a cabeça de Capricórnio. Acho que a partir disso já conseguimos desmistificar o que acontece com esses dois personagens. Além de adicionar que o dinheiro rende muito mais na mão de Capricórnio do que de outros signos que já conhecemos.

Esses dois parecem ter sido feitos um para o outro, e isso não podemos negar de jeito nenhum.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar