RevisadoSem signo

O que aconteceu com ela?

O que aconteceu eu não tenho nem palavras para descrever. Eu posso lhe assegurar que estou dando meu melhor como ser humano aqui, mesmo que em outras essências eu não aceite ser apenas um humano. Eu acordei para os meus erros, na verdade, quando eles acontecem, logo em sequência me aviso sobre eles e sobre a gravidade.

Mesmo que eu tente deixar isso para lá, pois a raiva me consome, a informação me fica gravada e sei que vou ter de lidar com isso mais tarde. Porém, eu reconheço também quando sofro alguma injustiça, além de reconhecer que fui injusta. As palavras “Não posso mais te ajudar/você já fez uma escolha” foram proferidas depois de um golpe.

Eu gostaria muito que você olhasse as conversas e lesse desde o momento que você citou sobre saber que tipos de associação que eu fazia para poder atingir alguns objetivos. Por favor, estou pedindo isso sem um pingo de ego, apenas para você acompanhar de onde tudo saiu e tornar isso o mais transparente possível. Eu não me orgulho do que eu fiz antes na vida, de coisas que ainda faço e vivo numa luta literal entre o “bem e o mal” criados por mim assim que estive em minha forma de ser humano, mantendo o “padrão” depois de algumas vidas.

Eu conheço o meu lado mais espiritualizado e o mais demoníaco dele. E eu também conheço quando me atacam pelo exterior. Eu não retiro nenhuma palavra ao dizer que as mulheres à sua volta te influenciam a todo momento; até mesmo eu influencio, mas eu juro que tento não o fazer, porque no fundo eu só quero o melhor para você, que você encontre o caminho. Eu desejo que você perca sua venda e veja nitidamente. De uma maneira, há algo dentro de mim muito descrente que isso aconteça e outra muito crente. É minha dualidade.

Mais uma vez eu não me refiro às suas amizades como ruins, mas sei também dos métodos que elas usam para te “proteger”. Até porque eles chegaram até mim. Eu não forço as informações ou fico buscando achar coisa onde não tem. Isso simplesmente vem. Há também as pessoas que me chegam e falam, as informações acontecem, não são provocadas. Eu não sei se na sua mente você tem acesso a esse tipo de informação, mas os sentimentos são sagrados. Uma das primeiras coisas que você me disse na nossa última conversa foi: “Eu não posso ir adiante em respeito a ela.” Exato. Você fez certo, e nem eu gostaria de saber, pois eu respeito e isso não vem ao caso, mas o meu nome foi dito, você está aqui, mas parece que está com ela… Você foi comunicado, e minhas energias foram mexidas e estão desgastadas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar