RevisadoSem signo

O pé na bunda que você sentiu

Ei. Olha para mim. Eu não quero ver você assim. Ok, então. Tranca essa porta para quem você não deve dar explicação. Agora não é hora de ouvir as guruzinhas e guruzinhos dizendo aquelas frases repetitivas que cansamos de ouvir com doses homeopáticas para superar uma situação. Todos nós precisamos de alguém que se importe conosco e que ouça um pouco. Que diga palavras sinceras e de conforto. Então, bem… Se você quiser, o Guru Astral tá aqui para falar sobre o que eu vi dessa vida ruim, desse pé na bunda, mas que não é tão novo aos nossos olhos.

Quem está aqui para julgar vocês dois? Não posso apontar o dedo e falar quem acertou ou errou, mas de qualquer forma, eu sei que a dor encravada no seu peito ainda tem efeito. As memórias vão rolar toda hora, esperando uma possível volta. Só que adiantaria mesmo você voltar para um lugar em que você se sentiria com estranheza por não ser a mesma coisa? Os olhares e os carinhos teriam perdido um pouco do sentido e você ficaria mais dentro de um vazio.

Foi dolorido. Não duvido disso. Você não precisa me dizer nada, mas eu sei o que você tá prendendo… Um grito. Esse grito sufocado que agora já forma um labirinto de saudades de momentos bonitos e outros que você preferiria ter esquecido. Todos nós caminhamos por ele uma vez na vida, mas apenas poucos saem vivos. Eu não estou exagerando, apenas dizendo que o coração pode não suportar por deixar o caminho com esse sangue que vai se esvaindo, a fé que vai se perdendo, enquanto sua cabeça continua mentindo para as pessoas que perguntam se está tudo bem e você responde sim em vez de apenas dizer que está tudo indo.

Quantas vezes você está olhando para o seu celular e abrindo as mensagens procurando pela voz dessa pessoa, voltando atrás enquanto ela apenas estava encontrando uma forma de ir, quando ela estava apenas se despedindo? Talvez estivesse apenas na frente dos seus olhos o tempo inteiro, mas no fim você só conseguia vê-la sorrindo. Você só conseguia sentir que um futuro com ela seria lindo. Enquanto você estava apenas se permitindo. Só que ela estava apenas seguindo. Sem você. Sem as promessas que vocês estavam construindo.

E ela se foi, junto com o pé na bunda e graças aos deuses. Você parou enquanto o seu sistema de defesa interno estava tomando as providências para ir destruindo os vícios.

Tire o seu tempo, pois em breve você verá que nada está perdido.

Etiquetas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar