RevisadoSem signo

O dia em que você conhece o amor-próprio

O amor-próprio é tudo de bom, eles disseram. E é mesmo. A gente só não sabe se já encontrou quando o encontrou. Entendeu? Pois é, nem  Guru Astral aqui. Pois a gente anda por essas vielas e ouve tanto o povo dizendo que se amar é a arma mais potente que qualquer pessoa pode ter. Que a gente não pode desprezar quando temos essa força e que nada mais é capaz de nos segurar, mas assim… Assim como isso acontece eu já vi tanta gente reclamar que se ama, sim, em primeiro lugar mas nunca consegue preencher uma falta.

E bem, lá vem aquelas guruzinhas e guruzinhos dizer que isso não é mesmo amor-próprio. Que esse amor é algo descomunal. Você acaba virando até Deus, entende? É engraçado, mas eu vejo que o pessoal que proclama para todos que tem se achado também sente algumas dores de algo que falta.

Na minha humilde opinião, eu acho que não existem certos nem errados.

Você tem se amado? Tem se gostado? Certo, então você já deu um belo passo. Agora se você acha que precisa de um carinho alheio para poder completar essa felicidade, por que você merece a crucificação? Você quer carinho, minha gente. Nossa. Se a pessoa sentir a falta de um parceiro não significa que a pessoa não se ama tanto a ponto de não aguentar os trancos sozinha.

Acho que para tudo existem níveis e limites. Se você não consegue viver sem alguém para te acompanhar, ok. Aí eu acho que você está vivendo o amor-próprio também, mas assim… se você está com tranquilidade mas só quer mesmo uma companhia… É querer muita discussão para as escolhas de cada um. Você pode conhecer o amor-próprio, sim, tá bem?

Eu acho que isso deve ser um requisito para quem vem embarcar nessa terra e precisa segurar as pontas da galera que uma hora ou outra vai ficar apontando seus erros conforme a realidade dela. Não liga, não. Se você está confortável, continua na sua busca por aquela pessoa especial que vai fazer a sua vida se tornar um mar de rosas, pelo menos em alguns momentos. Mas também se ame, sempre sabendo que não nasceu para seguir um catálogo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar