RevisadoSem signo

Não aponte para o seu próximo

Existem inúmeras formas de a gente apontar para uma outra pessoa e dizer que ela está errada. Algumas delas também beiram infelizmente à violência, e não só física, mas moral e ética. Quando a gente aponta para alguém a título de fazer uma crítica, você pode ter certeza que aquela pessoa vai prestar tamanha atenção em tudo que você está dizendo com o objetivo maior de rebater aquilo que você veio colocar para ela.

Isso acontece com a maioria de nós, e todos nós em algum momento vamos passar por isso. A gente tem a sensação também de que tá ouvindo o outro com o coração aberto, mas tem aquele pontinho fazendo a gente esperar o momento certo para demonstrar as nossas crenças que a gente chama de verdade. Para que você possa entender um pouco melhor disso, é exatamente essa postura que define o que não é imparcial. A imparcialidade é praticamente um dom e está com certeza no hall da sabedoria. É saber esperar e escutar o outro de verdade, sem ter esse pontinho pronto para nos contra-atacar com os nossos argumentos muito bem-fundamentados.

Esse assunto é então extensivo, e existem diversas formas de você demonstrar até pontos sobre os quais você já tenha refletido acerca do que essa determinada pessoa falou que talvez não saiba. Só que para isso você não precisa apontar de forma extremamente agressiva que existe um ponto mal entendido naquilo que está sendo dito. Se você tem a sua verdade e tem segurança com os dados que você estudou e buscou se informar, não existe motivo de você partir pra violência e dizer que a outra pessoa está tremendamente errada porque ela é ignorante.

Se você tem a verdade ao seu lado e você reconhece o esforço que você teve de apurar informações e dados para poder dizer que aquilo que está sendo falado pela outra pessoa não condiz com a realidade, você não precisa fazer parte de um momento onde há uma luta para fazer mais valer o ego de estar numa posição do que numa posição de fazer a outra pessoa aprender. Você com certeza não iria gostar de ter uma pessoa como seu professor lhe ensinando coisas erradas e até dizendo informações que tenham perdido a validade, tudo isso dito de forma agressiva.

Então na hora de apontar para as guruzinhas e guruzinhos o erro que podem estar cometendo, busque trazer de uma forma inteligente e desconstruindo pausadamente aqueles argumentos. Eu sei que o seu sangue pode subir porque às vezes a ignorância vem a tocar o nosso ego, mas eu lhe peço que você trabalhe isso cada dia para que você possa ter compaixão por aqueles que ainda não conseguiram acordar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar