RevisadoSem signo

Não seja um personagem

Certa vez, eu estava lendo alguns posts na internet e acabei me deparando com um que dizia que não devemos ser outra pessoa para nos aproximarmos de alguém. O Guru Astral achou bastante interessante, pois nesse meio do esoterismo e da espiritualidade a gente acaba vendo até certos ensinamentos repetidos, mas esse eu achei de uma preciosidade imensa. Realmente é isso. Quantas vezes acabamos nos tolhendo para que uma outra pessoa não se afaste de nós? Quantas vezes deixamos de falar ou fazer certa coisa porque não queremos perder essa pessoa? Pois é. E quanto a perder a nós mesmos? Escute, eu não digo aqui sobre guruzinhas e guruzinhos que nos ensinam valores e passamos a agregá-los à nossa evolução. Eu não falo aqui da nossa forma de cortar vícios quando percebemos que isso não vale mais e quando existe uma pessoa que ajuda nesse processo.

O Guru Astral fala quando cortamos as raízes boas. Fala quando deixamos de ser essência para apenas ser um pedaço. Entende o que isso implica e significa? Há uma grandeza quando na calma decidimos que podemos ser quem nós quisermos e principalmente: quando aceitamos alguém com suas limitações e debilidades. Porém, há um passo maior a ser dado quando entendemos que a outra pessoa nem sempre está no nosso estágio vibracional e que ela não é obrigada a replicar o nosso entendimento se ela não quiser. Todos nós somos munidos de escolhas, de passos diferentes.

Eu entendo que para a sua proteção você ainda escolhe ser um personagem. Temos ainda a obrigação de agir de determinadas formas no trabalho, em casa, com os amigos, mas quando vamos finalmente quebrar isso e sermos o todo em qualquer ocasião? Isso pode acontecer e está mais perto do que se imagina, basta você a partir deste momento passar a replicar, reproduzir e não se igualar mais ao seu medo. Escute o seu coração: você se sente feliz e se aceita mesmo quando alguém não aceita o que você tem de verdade aí dentro?

Uma hora isso tudo vai reverberar, e então você vai entender que o caminho é muito mais fácil e muito mais tranquilo quando estamos em paz com a nossa consciência.

Como último argumento, eu entendo que você vai pensar no que a sociedade vai lhe apontar. Como ela vai te maltratar com injúrias e difamações, mas somos capazes de ultrapassar algozes, irmãos em estágio de dormência, para perdoá-los e olharmos ainda mais com compaixão para eles e pela nossa caminhada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar