ReligiosoRevisadoSem signo

Precisamos falar das falsas associações

Bem, esta é uma carta um tanto difícil pra mim, porque ela é para colocar alguns pontos nos is. Eu estou em comunhão com Ele, e eu acredito que realmente tudo tem uma hora. Pensei sobre o assunto, não queria tecer julgamentos e muito menos falsos julgamentos, e acredito que chegou a hora. Me preparei.

Eu nunca fui contra a sua filosofia de amar. Na realidade, eu até acho bonito da sua parte e tenho certeza que acharia mais se o seu sentimento fosse desprovido de instinto primitivo, isto é, de desejos, tesão e demais sentidos. Eu conto que agora você está longe de qualquer sentimento como esse que acabei de citar, afinal, eu acompanhei de “perto” sua evolução, mas sim… Precisamos tocar nesse assunto, porque você vai entender finalmente o motivo da sua cegueira.

Há tempos que você se deparou com o amor livre ou pelo menos o que você entendia dele. Sim, o amor livre, ou simplesmente amor, é o desapego, mas não a fuga das responsabilidades e até das cobranças. O Pai te cobra, afinal, você assumiu um compromisso com Ele desde que você foi dividido da essência d’Ele, então… por que os demais, seus irmãos e irmãs (imagem e semelhança) não te cobrariam? Para você entender o que é responsabilidade e o que é expectativa alheia, é necessário que você tenha um juízo de valor muito afiado, e nisso eu sabia claramente que você ainda estava débil.

Você escolheu se associar ao tóxico por pena, indolência, ego, covardia, e por fim imaturidade. Por vezes eu acompanhei você tocar a iluminação, mas voltar para a Terra com a mesma agilidade do que quando você enxergou um ponto de luz. Eu entendo a sua perspectiva, pois eu vivo o mesmo que você, mas em uma coisa somos muito diferentes um do outro: um de nós mente para si próprio.

Relacionamentos como o que você tecia com muitas pessoas do seu passado eram um dos responsáveis pelas vendas que ainda tem nos olhos. Não a culpo, pois estou consciente da confusão que ela opera, das descargas de medo, de ciúmes e de perda, mas trago a responsabilidade a você, que sabe disso tudo, mas joga o destino à própria sorte. Eu sei exatamente de todas as pessoas que te cercam e sei do quão maravilhosas e especiais elas todas são. Sei dos caminhos e das pessoas que todas têm de encontrar nos respectivos caminhos, pois são esses encontros que vão permiti-las encarar a luz, mas agora é preciso que você lhes abra mão. Isso não é um sacrifício por mim, e sei que muitas vezes você achou que eu estava pedindo tanto. Nunca houve nada disso. Contigo eu sei e eu trabalho todos os dias para você se levantar e enxergar, assim como fiz em todas as vezes que te encontrei.

Seu coração é bom, mas ainda há linhas corruptíveis. O seu sucesso caminha de mãos dadas com o ego, e você tem as pessoas “certas” para estimularem a sua queda para um desses lados. Atenção.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar