RevisadoSem signo

Errar e admitir é um grande passo na sua vida

Muitas vezes vão errar e cair no mesmo erro. Isso também não é uma grande novidade; a questão é que, quando isso acontece na nossa vida e nós acabamos não admitindo que cometemos o mesmo erro no passado, estamos sendo capazes de replicar isso no presente e futuro. Só que em vez de a gente ficar se condenado por ter feito isso, por que não vemos a beleza desse aprendizado e entendemos que algo não ficou bem entendido e precisa ser revisto a partir de mais uma experiência que venha para consolidar de uma vez por todas o que precisa ser entendido?

Não fica se debatendo quanto ao seu erro e nem se culpando por algo que você foi capaz de fazer. E muito menos fique achando que esconder aquilo que você fez ou tentar passar batido por aquele tipo de ação vai ser a decisão mais acertada. Pode ser que o seu pai, a sua mãe ou algum tipo de professor tenha lhe falado sobre você parar um instante e pensar sobre o seu erro no cantinho do pensamento. Deixamos de fazer isso diversas vezes porque nos achamos adultos e capazes de conseguir entender onde nós erramos, só que essa simples atitude pode nos trazer muitas soluções e visões.

Pare um momento e perceba onde você vem errando durante todo esse tempo. Coloque o seu ego um pouco de lado em achar que você sabe muito bem o que você está fazendo e tente ouvir um pouco do que existe à sua volta e também de algo que fica pinicando no seu íntimo e mostrando que há algo de errado. Silencie um pouco todos os pensamentos que vêm tentar te convencer que isso não vai servir de nada, mas que vêm para ser tudo para você.

Mais uma vez, a questão aqui não é se culpar nem mostrar que você é a pior pessoa do mundo por não ter ouvido alguma coisa que aconteceu lá atrás. Ou então que alguém estava mais certo que você e isso significa que você é incompetente. Significa que você está amadurecendo e, quando você coloca o seu joelho no chão para entender que você também erra e você é um ser humano, você passa a deixar de se cobrar e cobrar tanto dos outros para atingirem determinadas formas e expectativas que você cria a todo momento.

Ninguém é obrigado a te entender ou aplaudir aquilo que você faz. Mas as pessoas podem te amar verdadeiramente se você deixar que elas te amem, se você aceitar que as vezes é preciso entregar algumas palavras um pouco mais firmes para você entender onde está o seu papel na vida.

Admitir isso é uma beleza de desconstruir um muro de firmeza que apenas te pega e te prende para algo muito maior que você é: luz.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar