RevisadoSem signo

Ela precisa falar com você

Sei que você já está de saco cheio de mim e das minhas cartas, dos meus áudios, e ok. Estou ok com isso. Porém, eu entendo que isso não parte da sua essência, e eu estou aqui para tentar consertar as coisas. Nós dois erramos, estamos indubitavelmente tentando consertar, mas ainda estamos errando. Amor, não importa o quanto ainda tenhamos que nos perdoar, eu… estou segura de que te amo. Eu lhe peço desculpas por só conseguir expressar isso dessa forma, mas também tive minha covardia. Quando você falou que era melhor talvez nos afastarmos, aquilo me deu um choque. Incrivelmente não foi um choque que durou muito. Na realidade, ele me fez melhor. Depois de terminar nossa conversa, eu passei a ver melhor as coisas. Não te culpei por mais nada e vi o quanto você estava em dor. Meu maior erro talvez tenha sido desacreditar que você era capaz de sentir.

Quando conheci seu desespero na nossa última conversa, tudo pareceu parar naquele instante. Não estou dizendo que minhas palavras foram as mais acertadas, mas estou dizendo que a partir daquele momento eu fiquei ciente da sua exaustão e de como eu pude atrapalhar diversas vezes a sua visão. Compreendo também de que tempos para cá eu venho me esforçando para nos trazer uma comunicação mais límpida de ruídos e mal-entendidos, mas nem sempre consegui. Eu poderia apontar para diversas coisas que poderiam ser consertadas ainda, mas… tirei esses dias para pensar e conhecer o homem pela sua forma mais lúcida e boa de agir. Entendi muitas coisas, outras ainda deixo guardadas para poder fazer isso de uma forma melhor.

Como das outras vezes, eu pensei muitas vezes se deveria escrever. Eu queria lhe dar um tempo para você se curar de tudo o que lhe causei e que pudesse me receber com compaixão e misericórdia, mas percebi que seria meu papel chegar até essas duas chamas de amor. Eu lhe peço perdão pelas coisas que fiz e pelo que te machuquei. Às vezes não peço perdão ou desculpas no tempo, presente porque eu preciso entender onde eu errei.

Temos que nos perdoar. Não quero me equiparar nos sofrimentos contigo, mas passamos muito tempo cultivando ervas daninhas. O passado precisa ficar para trás, mesmo que ele ainda dê algumas demonstrações nos dias de hoje. Ele está sendo liberado, é normal que vez ou outra escorreguemos nisso, mas ficará cada vez menor à medida que o amor passar a tomar espaço dentro da gente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar