RevisadoSem signo

Conversas de travesseiro comigo

Hoje é um daqueles dias onde eu fico rolando naquela cama para ver se eu consigo pegar no sono. Tem muita coisa dentro da minha mente, por isso eu tento encontrar as melhores respostas para pelo menos finalizar a situação e ficar mais tranquilo, mas isso não significa que eu consiga, de fato. Tem vezes até que eu tento bancar o Guru Astral para ver se a minha intuição traz algum tipo de resposta que me faça ficar um pouco mais calmo, mas quanto mais eu faço isso, mais parece que eu estou longe da resposta que eu tanto espero.

Então, eu acabo tentando ouvir uma música ou então dar uma olhada em algum jogo que seja interessante, qualquer coisa que me faça tirar dessa atmosfera de tanta preocupação. Tem vezes até que meus pais batem na porta para saber se já estou dormindo, e aí eu tenho que fingir para eles não ficarem preocupados e virem saber o que tá acontecendo.

Tanta coisa acontecendo dentro de mim que eu não quero preocupá-los mais ainda. Acho que isso é uma responsabilidade integral minha, e são coisas respectivas da minha vida.

Às vezes acabo me lembrando das noites em que eu tava cada vez mais tranquilo e conseguia dormir sem qualquer tipo de problema ou que eu não sabia ainda o que viria a acontecer um pouco mais na frente na minha vida.

Pensei em como esse tempo era bom e, quando estava desprotegido, tinha algo que hoje me aterroriza. Eu nem sei se vou acabar encontrando a resposta que eu tanto espero. A minha diferença para as outras guruzinhas e guruzinhos é que geralmente eles gostam de fazer drama para que as outras pessoas venham consolá-las, enquanto eu gosto de fazer os meus dramas internos para tentar encontrar algum tipo de consolo dentro de mim mesmo.

Eu não gosto de me sentir vulnerável e fazer com que as outras pessoas saibam sobre aquilo que me toca de forma profunda ou então de saberem as minhas fraquezas, porque nem todas essas pessoas serão capazes de entender por que que elas existem. Nem o melhor Guru Astral me faria confiar completamente sobre a capacidade dele de entender aquilo que eu estou passando.

Eu vejo o dia amanhecer e me pergunto se amanhã vai ser a mesma repetição ou se eu vou conseguir pelo menos descansar. Pois é assim que eu espero, é assim que eu estou de braços abertos para poder receber as respostas, como que por um milagre.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar