RevisadoSem signo

Chegou a hora de vocês conversarem sério

Eu me questionei se eu tinha me tornado você. Se era assim que as coisas tomavam rumo. Se foi nessa parte da sua vida que você começou a maltratar as pessoas para poder conseguir o que queria. Não?

Eu não sei. Só sei que eu não conseguia mais. O meu interesse por um cara só durava no máximo dois dias. Eu mentia. Eu mentia para manter uma chama acesa, mas uma chama só para aquecer a mim mesma. Só tinha um vácuo no meio do meu peito que eu não conseguia explicar. E quando eu tentava senti-lo, sofrer por ele, não tinha como, pois não tinha nada para ser ferido. Meu coração era nulo.

Eu passei os dias. Eu fui conquistando algumas coisas. Era só nisso que eu conseguia pensar. Em conquistar. Os sentidos perdidos tive de questionar. Nada parecia mais encaixar, e a vida para mim era igual a um roteiro, onde para seus próximos, para aqueles que se importavam demais, nunca estava bom o suficiente.

Eu cheguei ao trabalho. Eu tirei um tempo para olhar o cara bonito por quem eu tinha dito que tinha me apaixonado, mas que na verdade não significava nada mais que um passado pouco aproveitado. O meu celular tocou, e eu atendi sorrindo, antes de o coração berrar.

Eu queria dissimular. Eu queria fingir que não havia tanta felicidade assim ao saber que íamos nos falar mais uma vez, mas quem eu queria enganar? Todo mundo podia sentir; se bobear, até você. Eu queria mesmo esconder, mas era impossível.

Talvez você não seja capaz de entender o que isso significa, e não te culpo. Porque é mesmo muito difícil. Há muitos sentimentos envolvidos. Mas eu sinto que talvez tenha chegado o momento, sim. Acho que agora é a hora de colocar tudo pra fora e vencer os nossos medos, porque andamos sendo escravos dos nossos receios.

Não vou deixar mais isso acontecer, mas não posso dizer se você é capaz de me acompanhar. Eu lhe agradeço de todo o coração por tudo que me ensinou, mas agora vai ser o momento de a gente recomeçar, ou então… talvez a gente tenha que mudar nossos caminhos de lugar.

Sinto que não há mais pelo que chorar, mas se acontecer… me deixa transbordar. Me deixa sentir cada parte desse momento. Me deixa entender até onde eu posso chegar. Isso aqui é só nosso, mesmo que a gente insista em não concordar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar