RevisadoSem signo

Ele arranja um jeito para te achar

Nesse seu vazio. É. Eu nunca poderia te achar. Eu avancei e progredi. Tomei uma decisão de ir para um lugar bem afastado e buscar o amor que seria só meu. Aquele mesmo que você insistiu e me prometeu, mas eu me enganei de achar que era seu. Acabei me perdendo no tempo, já que nem era tarde, mas havia o suficiente de vento para me deixar ainda mais covarde.

Quando as árvores balançaram junto do meu medo, as borboletas do meu remexido estômago morreram, só que tão cedo a única opção que me restou foi renascer.

As coisas foram começando a ficar um pouco mais claras, e eu comecei a querer te esquecer. Esquecer mesmo o que era você.

Também fui percebendo o quanto as pessoas podem querer tomar o seu lugar, quantas pessoas em relação às quais eu perdi tempo em não amar e quantas dariam um excelente lugar para chegar e ficar. Só que com tudo isso também eu me dei conta quantas vezes eu simplesmente não quis aceitar isso. Teve pessoas que tentaram segurar meu braço, outras que tentaram me levantar. Houve aquelas que por covardia abominaram as minhas feridas, e as que continuaram mesmo assim a tentar. Só que não me resta muito a esperar.

Resta apenas o sólido. A preguiça de tentar de novo e também a de se afastar de mim. Mas a realidade é que eu queria que fosse só você para me esperar, que eu tivesse a plena certeza que a gente iria no final disso tudo se apaixonar, mas eu sei que no final dessa história eu não posso contar com isso. É muita expectativa perdida que eu teria que criar. Não vou desperdiçar esse tempo todo. Acho melhor eu começar a te olhar.

Eu vou me encontrar, mesmo que eu acabe caindo algumas vezes nesse ostracismo e achando que não dá mais para compensar. Eu preciso me renovar e achar que em todo lugar eu vou esbarrar contigo para a gente recomeçar. Eu tenho mesmo que parar de te amar assim.

Eu preciso renascer como uma forma de não mais doer. Isso vai me convencer de que eu estou melhor do que quando eu achava que o melhor iria aparecer. Me desculpe o pessimismo, mas desde que eu perdi você eu nem sei mais no que crer.

Vou fechar este livro e ver o que vida tem a me mostrar para finalmente aprender que felicidade é essa, se é que existe, que eu ainda vou conhecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar