RevisadoSem signo

Contatinho ou prioridade?

O que você prefere de verdade? Assim, vamos falar com sinceridade. Não tem problema nenhum se você quiser viver de contatinhos, mas depois de uma saída, de uma balada e de uma noite a dois, não reclame do vazio. Não estou te condenando e falando que você tem que sofrer. O contatinho nunca vai lhe dar algo mais profundo que você pode querer, mas está escondendo de você. Pensa. Você pensa em construir uma família algum dia? Você já amou uma pessoa a ponto de pensar que ela seria perfeita para dar seus filhos?

Estabeleça as suas prioridades. Pensa no que você quer de verdade. Se você quiser viver sem querer responsabilidade, ok. Não estou aqui para chamar sua atenção. Mas se você quer algo que tenha bases sólidas, que tenha um futuro, às vezes você precisa estabelecer seus planos, até quando sente que vai viver o momento apenas. “Mas qual o problema, Guru Astral? Se mete com a sua vida!” Olha, eu não estou querendo passar por cima de você. Não estou querendo mesmo ficar falando o que você deve ou não fazer. Estou lhe dando uma ideia. O que você realmente quer? Você quer um amor? Você acha que quando você quiser vai estalar os dedos e vai acontecer? Será que você não pensa que tem toda uma preparação? Pois é. O amor pode esbarrar na sua porta, mas precisa saber se você terá preparo para quando acontecer ou deixar uma chance maravilhosa escapar de você.

Vejo tanto as guruzinhas e guruzinhos tendo chances maravilhosas aparecendo bem na frente de sua portas. Pessoas que seriam excelentes para se ter com a gente, pessoas que poderiam nos mostrar novos mundos e nos fazer viver experiências dignas, mas acabamos nos apegando ao desapego. Acabamos achando que é melhor você ficar com um monte de gente nada a ver só pelo momento. Pode ser tanto desgaste de energia, de vida, enquanto experiências genuínas estão sendo jogadas fora. Bem, fica a reflexão. A decisão sempre vai estar na sua mão.

Só não adianta reclamar quando aparecer uma pessoa mais desapegada que você e que te faça querer algo mais sério depois. A gente atrai muito do que a gente é. Por isso eu falo na mudança de pensamentos, comportamento, saber viver de verdade o momento. É assim que a gente vai se adaptando para receber o melhor e não o “por acaso”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar