NarrativasRevisadoSem signo

A minha primeira vez fora do meu país

A terra prometida me recebeu no aeroporto. Havia um excesso de felicidade dentro do meu peito, mas que eu não sabia como soltar. Aquele lugar ainda não fazia o menor sentido, e tudo ainda parecia um sonho. O sol estava tão forte a ponto de cegar todas as pessoas que eu olhava naquele terminal. Eram sombras à espreita da mais nova chegada. Da mais nova promessa naquela terra de sonhos.

E eu sabia que seria eu. Na medida do possível, eu gravei aqueles detalhes. Eu me lembrei de você. Eu quis você me recebendo em vez de qualquer pessoa. Eu pensei na Mia. Eu também pensei em nós dois. E pensei naqueles dois juntos.

— Você vai adorar esse lugar. Nunca mais vai querer sair daqui.

Me tirou dos meus pensamentos, mas ainda vivia um êxtase que eu não sabia quanto tempo duraria.

Mas eu só te queria aqui

Comigo.

Deixei minhas coisas em casa.

Minha

Casa.

Fomos ao mercado. Tudo era tão lindo e absolutamente mágico. Eu juro que tudo que eu podia tocar era ouro. Até a coisa mais simples. Que cidade essa capaz de transformar um morador de rua em uma simples estrela no grande céu de constelações? Essa cidade de promessas. E promessas muitas vezes não cumpridas, mas não por sua culpa, mas pela falta de um esforço coletivo. Cidade da origem da minha vida. A vida que escolhia para mim, pois era a única em que eu tinha sido eu de verdade. Onde eu tinha me prontificado para me deixar para trás. Cidade onde as estrelas estavam abaixo de você, pois elas sabiam e estavam preparadas para as que estavam nascendo para tomar vossos lugares.

Cidade distante e tão povoada. Cidade da possibilidade.

Eu estava decidida a mudar. Porque de certa maneira ainda existia o pedaço do meu passado se arrastando como uma bola de ferro presa aos meus pés. Eu estava consciente das minhas vitórias, mas eu nunca poderia imaginar tamanha besteira que eu teria de enfrentar ao vivermos a três. Espero que se arrependa e ela tire o pior de você, pois do melhor eu já tive. Estou reiniciando minha vida.

Você nunca saberia o quanto caminhei até aqui para vestir as suas roupas. Enquanto nesse momento… espero que elas queimem. Espero que elas sangrem. E sacrifiquem suas verdades por um bem-estar mal sucedido. Eu nunca serei feliz se não for comigo. Espero que me veja dançar enquanto eu rir da histeria dos seus gozados erros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar